Meio Ambiente

You are currently browsing the archive for the Meio Ambiente category.

Foi realizado nos dias 29 de Novembro a 2 Dezembro um Seminário de Ecoturismo de Base Comunitária em
São Luís no Maranhão. Dona Conceição Fonseca, uma moradora da comunidade de Jamaraquá, foi representando o ecoturismo da FLONA (Floresta nacional) do Tapajós. Onde também fizeram-se presente pessoas de outras reservas extrativistas que trabalham com Ecoturismo.
Um intercâmbio de pessoas e experiência, de todos os lugares em prol de melhorias para o ecoturismo comunitário. O conhecimento dos ambientes e dos comunitários ribeirinhos proporcionarem uma experiência única de paisagens nas matas, rios, praias, sabores com histórias e causos.

Por: Carpeggeane Pantoja

A Maratona na Selva é uma competição de auto-suficiência, que ocorre na Floresta Nacional do Tapajós. Que se iniciou no dia 06 de Outubro na comunidade de Prainha, e a chegada será no dia 15 do mesmo mês na vila de Alter-do-chão. Centena de participantes dos mais diversos países, tentarão cobrir o percurso de 200 km, que é divido em seis etapas com postos de inspeção distribuídos a cada 6 km, onde os atletas são monitorados por uma equipe médica e reabastecidos com água. A etapa mais longa é de 80 km e parte dela deverá ser percorrida a noite. Na final de cada etapa eles dividirão uns acampamentos previamente construídos pelos comunitários e apoiados pelo Exército e Corpo de Bombeiros. Os competidores levarão em suas mentes, grandes paisagens e momentos que serão inesquecíveis!!

Vídeo produzido pela jornalista Juliana Radler diretora e editora da produtora de vídeo Sumaúma, no Rio de Janeiro sobre a Samaúma de Maguari, Floresta Nacional do Tapajós, Belterra, Pará. Amazônia brasileira.

O presidente do Greenpeace,virá ao Maguari agora dia 3 de março, para visitar e discutir maneiras de preservar a Floresta Amazônica.De acordo com informações,ele passara no couro vegetal e no telecentro.

O Greenpeace é uma organização global e independente que atua para defender o meio ambiente e promover a paz, inspirando as pessoas a mudarem atitudes e comportamentos.

Investigando, expondo e confrontando crimes ambientais, desafiamos os tomadores de decisão a reverem suas posições e mudarem seus conceitos. Também defendemos soluções economicamente viáveis e socialmente justas, que ofereçam esperança para esta e para as futuras gerações.

A Historia?

Em 15 de setembro de 1971, um pequeno grupo de ecologistas e jornalistas levantou âncora no porto da cidade de Vancouver, no Canadá. A Guerra do Vietnã ocupava as manchetes de todos os veículos de comunicação, jovens pacifistas atravessavam todos os dias a fronteira dos Estados Unidos para engrossar a legião de desertores no Canadá, o rock invadia as rádios, o hippismo ditava a moda.
Tudo isso era visível nos tripulantes do “Phyllis Cormack”, o pequeno barco de pesca (24 metros) alugado que rumava para Amchitka, nas Ilhas Aleutas, no Pacífico Norte, local de mais um teste nuclear dos Estados Unidos. No mastro da embarcação tremulavam duas bandeiras: a da ONU – para marcar o internacionalismo da tripulação – e outra que unia as palavras “green” e “peace” numa única idéia: a da defesa do meio ambiente e da paz a qualquer preço. O que os movia, mais do que a coragem, era uma convicção: a destruição do planeta pelo ser humano havia chegado ao ponto de ameaçar o presente e o futuro de todos os seres vivos. Era preciso fazer algo para impedir o teste nuclear – porque as ações falam mais alto do que as palavras.

Por não aceitar doações de governos, empresas ou partidos políticos, o Greenpeace Ainda existe graças à contribuição de milhões de colaboradores em todo o mundo!

A comunidade de Maguari que fica situada na margens direita do Rio Tapajós. Moram nela cerca de 350 habitantes numa base de 72 familias no total. Existe  na comunidade um evento que já é tradição: a da festividade da padroeira Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Ela ocorre no período de 07 à 17 do mês de agosto com proscissão, arraiais, bingos, Maratona, derruba do mastro e festa dançante. Neste ano a novidade foi a participação da banda católica ANUNCIA-ME de Santarém que animou os devotos com suas músicas de fé e renovação.

O nome Maguari segundo os moradores mais antigos, vem de um passáro de propriedade da senhor GAUDÊNCIO, que foi o primeiro morador e que determinou que assim chamasse o vilarejo.

A comunidade faz parte da Floresta Nacional do Tapajós e tem sido muito visitada devido aos atrativos naturais como: praias, trilhas ecológicas, árvores imensas, igarapé e seus artesanatos.

Existem vários grupos de produção: Couro Ecológico, Tiorô, SAF’S, Condutores Turisticos, Associação ASMIPRUT e Associação Comunitária. Há também os times de futebol Santos e Tapajós, assim como o GRUJOSMA-Grupo de jovens da comunidade de Maguari.

Para saber mais, venham nos visitar, teremos o maior prazer de recebê-los.